Nós te ligamos

Reduzir a sinistralidade: primeiro, mude sua empresa!  

11 4564-7127

Sim, a culpa pode ser sua. E isso não significa que você tenha problemas de caráter ou deseje o mal dos funcionários, longe disso. Mas algumas falhas no ambiente de trabalho aumentam o índice de doenças, de visitas ao médico e de exames clínicos. Para reduzir a sinistralidade na sua empresa, primeiro, é necessário ver o que causa desconforto nos colaboradores. Se eles estiverem felizes, tudo será diferente.

Você já sabe, mas nunca é demais reforçar: cada vez que um funcionário aciona o plano de saúde, é aberta uma ocorrência de sinistro. E isso gera um custo para a empresa. Quanto maior a utilização dos serviços, maior será a despesa. Então, o que fazer para reduzir a sinistralidade?

Reduzir a sinistralidade: síndrome de Burnout!

Segundo a International Stress Management Association (ISMA), 30% dos trabalhadores brasileiros sofrem, em maior ou menor grau, com a síndrome de Burnout. São 30 milhões de pessoas, e a grande maioria ainda nem sabe disso. Possui os sintomas, mas ainda não foi em busca de um diagnóstico. A palavra Burnout é uma mistura, em inglês, de burn (queimar) e out (por inteiro).

A doença é causada por sobrecarga no trabalho e estresse excessivo. A pessoa sofre um esgotamento físico, por sentir que assume muito mais responsabilidades e tarefas do que é capaz de dar conta. A exaustão se deve ao estresse prolongado, ou seja, é decorrente de um ambiente de trabalho permanentemente corrosivo.

Será que, na sua empresa, há funcionários passando por isso? Procure sinais de irritabilidade, falta de motivação, ausência de criatividade, desequilíbrio emocional, desânimo e ansiedade. Se encontrar algum colaborador assim, garanta que ele vá ao médico. Se encontrar vários, mude totalmente a forma como sua companhia está funcionando. Melhorar o ambiente de trabalho vai reduzir a sinistralidade.

Reduzir a Sinistralidade: assédio moral

De acordo com um levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), houve um aumento de 28% nos processos envolvendo assédio moral no trabalho entre 2015 e 2017. Como os seus funcionários em cargos de liderança estão se comportando? Eles perseguem os subalternos? Xingam e ofendem quem está ao redor? Distribuem tarefas impossíveis de serem cumpridas no prazo determinado? Tudo isso é assédio moral. Gera estresse e problemas emocionais. Aliás, em 2016, mais de 75 mil trabalhadores brasileiros foram afastados de suas funções em virtude da depressão. Para reduzir a sinistralidade, fique de olho nas atitudes dos seus gestores.

Reduzir a sinistralidade: ergonomia

Na hora de escolher o mobiliário da empresa, não é necessário esbanjar e comprar peças feitas por designers de fama mundial. Porém, também não compre a cadeira e a mesa mais baratas. Seus funcionários vão passar, pelo menos, 8 horas por dia no ambiente de trabalho. Eles vão render mais se estiverem confortáveis, se não sentirem dores nas costas. O descuido com a ergonomia acaba gerando doenças incapacitantes que acarretam no uso excessivo do plano de saúde. Economizar muito nos móveis acarreta um prejuízo bem maior no futuro.

Reduzir a sinistralidade: alimentação

Vai até parecer absurdo, mas algumas empresas servem comida de péssima qualidade no refeitório. Não falta variedade, porém tudo é feito com os ingredientes mais baratos e com excesso de conservantes. Isso leva a problemas de saúde como gastrite, que exige consultas, exames e tratamentos médicos. Também aumenta índices de colesterol, diabetes e pressão alta. Cuide da alimentação dos colaboradores e você conseguirá reduzir a sinistralidade.

JFA Consultoria em Benefícios

A JFA é especialista na venda e administração de benefícios como plano de saúde, plano odontológico, vale-alimentação, vale-transporte, seguro de vida e muito mais. Converse agora mesmo com nosso time de consultores e peça um orçamento. Nós vamos te ajudar a reduzir a sinistralidade com ações preventivas e foco na qualidade de vida dos colaboradores!